Jurubiara Zeloso, Amigos e as Amantes

 "Os homens e as mulheres de boa aparência não vivem muito tempo..."

    PATRONO DO MÊS DE MAIO                  
         
                     Ziraldo Alves Pinto ( cartunista )
    
       Não vão dormir, coelhas garotinhas e moçoilos...

             Não sejam gulosos e não me olhem assim! 
         


      
 O desejo de ser está na escrita, a de pertencer
        ao mundo que sendo menos criativo precisa
        de gente que saiba viver, escancarar as novas
         fronteiras, rasgar corações, saber a tudo fazer.
        Toda poesia e belos escritos com primor que
        não só pertencem ao escritor mas a quem o
        ama pelas palavras e conhecimento da vida..
        Isolar-se jamais! Apenas adentrar mundo ou
        das maravilhas da alma poeta e escritora!
        Somos amantes da vida, das coisas que só
        compensam e tambem as que recompensam.
        E não basta ler tudo...meus amores...e a esta
        hora do momento a loucura, a vanguarda, a
       insana possibilidade de abrir portais e cenas
       do amanhã ´meu trilhar, e com essas ideações
       posso entreabrir a porta da literatura desse
       amanhã e compreender algo que fomenta meus
       anseios  de poetisa libertária e renovadora.
       Os outros que descubram por si mesmos o que
       aqui exponho diariamente, e ler muito e viver
       a vida não será o tudo e o TODO que realmente
       nos importa! Afe...sejam bem recebidos aqui...





 
     E TEMOS QUE FICAR ALERTAS E EVITAR DESASTRES....

     

            


                  MENINAS EU VI
         


              

                
     
             



            


              


              


          



  

  A luz do mundo é uma mulher. A Terra a outra mais amada!
               



A arte é feminina. O pincel amabilidade. A côr um só amôr!


    


       
         
       A Apanhadora do Campo de Bamboleio...


 


 
         


  
Textos

Aconselhar finitos e infinitos
      "O orgulho te consome. a maldade te reduz, o bem te convence, as verdades calam mentirosos, o saber viver te redivive após o sonho, os pesadelos sua conta mental sem faturas e morrer é o passo maior que não se sabe a quem comoverá além do mundo. Aceite o que vem.
      Teus olhos descansam, mas essa luz fora deles está progredindo, sua boca sossega no instante em que profere silêncio ao adormecer, os tais jardins de seu quintal entoam orquestras que não se vêem e a vida como sempre pulsa no infinito que somos em carne e na morte finita sem escolhas! Jamais pense que o fim é o término imediato!
      Guie teus passos quando aprender a andar adulto. Esteja ferido pra se curar dos males. Ouça os ecos de quem te fez nascer, os oráculos da existência que dizem que você nasceu para tudo apaixonar-se, passe as mãos o seu tato que lhe dará os acertos na vida com espinhos e ame como se o último respirar fosse o primeiro despertar além dos mundos. Faça tudo com amor e esteja só humanidade enquanto estiver imerso na realidade que machuca...  
Jurubiara Zeloso
Enviado por Jurubiara Zeloso em 04/02/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras