Jurubiara Zeloso, Amigos e as Amantes

 "Os homens e as mulheres de boa aparência não vivem muito tempo..."

    PATRONA DO MÊS DE ABRIL                   

                 Simone de Beauvoir ( escritora )
    
       Não vão dormir, coelhas garotinhas e moçoilos...

             Não sejam gulosos e não me olhem assim! 
         


      
 O desejo de ser está na escrita, a de pertencer
        ao mundo que sendo menos criativo precisa
        de gente que saiba viver, escancarar as novas
         fronteiras, rasgar corações, saber a tudo fazer.
        Toda poesia e belos escritos com primor que
        não só pertencem ao escritor mas a quem o
        ama pelas palavras e conhecimento da vida..
        Isolar-se jamais! Apenas adentrar mundo ou
        das maravilhas da alma poeta e escritora!
        Somos amantes da vida, das coisas que só
        compensam e tambem as que recompensam.
        E não basta ler tudo...meus amores...e a esta
        hora do momento a loucura, a vanguarda, a
       insana possibilidade de abrir portais e cenas
       do amanhã ´meu trilhar, e com essas ideações
       posso entreabrir a porta da literatura desse
       amanhã e compreender algo que fomenta meus
       anseios  de poetisa libertária e renovadora.
       Os outros que descubram por si mesmos o que
       aqui exponho diariamente, e ler muito e viver
       a vida não será o tudo e o TODO que realmente
       nos importa! Afe...sejam bem recebidos aqui...





 
     E TEMOS QUE FICAR ALERTAS E EVITAR DESASTRES....

     

            


                  MENINAS EU VI
         


              

                
     
             



            


              


              


          



  

  A luz do mundo é uma mulher. A Terra a outra mais amada!
               



A arte é feminina. O pincel amabilidade. A côr um só amôr!


    


       
         
       A Apanhadora do Campo de Bamboleio...


 


 
         


  
Textos


Homem(?) que conhece a ti mesmo

Todo homem padece de ser, quando exaurida sua sinceridade ou perdido sua honestidade de ser, de ter caminhos ( ou descaminhos ) a serem considerados - sómente algumas revelações:

- ser filho, obediente mesmo que revoltado, parte de si esse encargo que machuca alheios, ser o que rebela anjo e convoca ilustres esperanças pra si;

- ser tirano, a nada dever e culpar-se por consciência, sendo bom ou mal cada desejo seu, indo além se puder e reconhecendo o seu mau destino, e podendo receber flores nada impedirá que seu túmulo nunca as tenham;

- ser mulher, aprender a ser, tendo a conjurar o pertencer a si, orgulhosa de sua façanha, amante de seu ego insatisfeito, transsexual de algum modo feliz, ser a façanha de mudar, mesmo que além da sua tendneciosa morte;

- ser homem nú, exposto, recoberto de orgulho infante, inútil a amar sem confinar julgamentos, partilhar conjuras, permanecendo feio em essência, belo em ternuras, sábio em sua velhice sem aventuras;

- ser amante, vulgo, detido em responsabilidades, julgado por terceiros em causas ilusórias, culpando a sua desculpa, assimilando o reino humano que lhe compete. Ser o que mulher espera de si mesma, talvez assim de algum outro a se suplantar viril enfim;

- ser feliz, opondo sombras boas às más, a caminhar ereto, certo do dia - de cada dia, combalido a derrotar mil fracassos, amar intenso apesar do viver pouco que não o imortaliza quase nunca, sua bandeira é a de poucos;

- ser feminino, andrógino, capenga no aprender viver entre os sexos, a respeitar extremos, julgar sem se inquiirir réu de si mesmo, não egoísta por ter de suportar algo maior que ele ou outros. A todos quererá bem, mesmo que for do contra;

- ser o complicado da raça humana, sem pendores maus ou favores solenes para o bem comum, artista num palco mundano de desumanidades, entendedor das faltas que punem acusadores ruins, juiz e executor de suas verdades ou mentiras, o sábio eternamente dificil de encontrar;
Jurubiara Zeloso e Francisco Carlos Amado ( pai/mãe de avatares)
Enviado por Jurubiara Zeloso em 01/01/2018
Alterado em 01/01/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras