Jurubiara Zeloso, Amigos e as Amantes

 "Os homens e as mulheres de boa aparência não vivem muito tempo..."

PATRONO DO MÊS DE AGOSTO     
       
           Salvadoir Dali ( pintor espanhol )
    
       Não vão dormir, coelhas garotinhas e moçoilos...

             Não sejam gulosos e não me olhem assim! 
         


      
 O desejo de ser está na escrita, a de pertencer
        ao mundo que sendo menos criativo precisa
        de gente que saiba viver, escancarar as novas
         fronteiras, rasgar corações, saber a tudo fazer.
        Toda poesia e belos escritos com primor que
        não só pertencem ao escritor mas a quem o
        ama pelas palavras e conhecimento da vida..
        Isolar-se jamais! Apenas adentrar mundo ou
        das maravilhas da alma poeta e escritora!
        Somos amantes da vida, das coisas que só
        compensam e tambem as que recompensam.
        E não basta ler tudo...meus amores...e a esta
        hora do momento a loucura, a vanguarda, a
       insana possibilidade de abrir portais e cenas
       do amanhã ´meu trilhar, e com essas ideações
       posso entreabrir a porta da literatura desse
       amanhã e compreender algo que fomenta meus
       anseios  de poetisa libertária e renovadora.
       Os outros que descubram por si mesmos o que
       aqui exponho diariamente, e ler muito e viver
       a vida não será o tudo e o TODO que realmente
       nos importa! Afe...sejam bem recebidos aqui...





 
     E TEMOS QUE FICAR ALERTAS E EVITAR DESASTRES....

     

            


                  MENINAS EU VI
         


              

                
     
             



            


              


              


          



  

  A luz do mundo é uma mulher. A Terra a outra mais amada!
               



A arte é feminina. O pincel amabilidade. A côr um só amôr!


    


       
         
       A Apanhadora do Campo de Bamboleio...


 


 
         


  
Textos


Você me promete antes...

E me prometeu, prometeu, ou conjurou
Ofertando a mim delicadezas de sonho
das praias sedutoras, de liso ornamentar
com mil sabores deliciosos dos convites
e uma aurora imensa de tua arte vasta
comemorando em bandeiras teu sorriso

E me encantei, desviada dos horizontes
Divertida em piratear os pesadelos seus
numa economia das tardes descoloridas
sentindo tão arrepios frios conhecidos
o tal amôr resfriado com tessitura anil
céus galantes no repetido bailar conduz

Com este reluzir ferido imerso no porvir
Saliente confiar o sortilégio sendo pouco
pôs vozerio encarnado para altear a flôr
as pétalas escusas de fugas destemidas
este cair da fome em desgastar herdado
verdejante espionar de fadas devoradas

Te devorar ao espasmo cândido da tarde
das mortes que miseram a vida reduzida
frágil tempo a esvair num derreter côres
cada minuto a descolorir em névoa lótus
uma tonalidade de branco vergonhoso
por ti a só encarar o espelhar inflamado

Por fora este relicário que me apresenta
Ornatos fulgurosos de rosários oferecidos
um tanto e mim a explodir de melodias
sons incansáveis de prazer já esquecidos
a minha voz a te implorar deserta ilusão
te beijar as mãos caídas e adormecidas...


(...)



N.A: a foto acima no alto ( eheheheh) era de quando engordei um dia ( há uns dez aninhos e lá vai quebradas! E eu estava apenas olhando uma mola sorrateira e FDP sair fora do meu DVD Player e o fazer quebrar de vez! Grrrrrr!  Eu fiquei pescoçudinha e mais feia. descuiiada no peso. Pôrra, esse fotógrafo ainda me matava a imagem...kkkkkkkkk póiiiiim! kkkkkkk Afe!
Jurubiara Zeloso
Enviado por Jurubiara Zeloso em 30/07/2017
Alterado em 30/07/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras