Jurubiara Zeloso, Amigos e as Amantes

 "Os homens e as mulheres de boa aparência não vivem muito tempo..."

 PATRONA DO MÊS DE OUTUBRO 
   
                     Xena, a Princesa guerreira
    
       Não vão dormir, coelhas garotinhas e moçoilos...

             Não sejam gulosos e não me olhem assim! 
         


      
 O desejo de ser está na escrita, a de pertencer
        ao mundo que sendo menos criativo precisa
        de gente que saiba viver, escancarar as novas
         fronteiras, rasgar corações, saber a tudo fazer.
        Toda poesia e belos escritos com primor que
        não só pertencem ao escritor mas a quem o
        ama pelas palavras e conhecimento da vida..
        Isolar-se jamais! Apenas adentrar mundo ou
        das maravilhas da alma poeta e escritora!
        Somos amantes da vida, das coisas que só
        compensam e tambem as que recompensam.
        E não basta ler tudo...meus amores...e a esta
        hora do momento a loucura, a vanguarda, a
       insana possibilidade de abrir portais e cenas
       do amanhã ´meu trilhar, e com essas ideações
       posso entreabrir a porta da literatura desse
       amanhã e compreender algo que fomenta meus
       anseios  de poetisa libertária e renovadora.
       Os outros que descubram por si mesmos o que
       aqui exponho diariamente, e ler muito e viver
       a vida não será o tudo e o TODO que realmente
       nos importa! Afe...sejam bem recebidos aqui...





 
     E TEMOS QUE FICAR ALERTAS E EVITAR DESASTRES....

     

            


                  MENINAS EU VI
         


              

                
     
             



            


              


              


          



  

  A luz do mundo é uma mulher. A Terra a outra mais amada!
               



A arte é feminina. O pincel amabilidade. A côr um só amôr!


    


       
         
       A Apanhadora do Campo de Bamboleio...


 


 
         


  
Meu Diário
30/06/2017 16h08
Minha força de ser e pouco se importar

  Com os anos aprendi a ser subversiva, SEMPRE! Mesmo proibida de ler isso ou aquilo durante parte de minha juventude arredia, eu ia pra frente e lia de tudo ás  escondidas, mas nunca me arrependendo de nenhum aprendizado ocorrido ao longo daqueles anosn fecundos. Sempre soube mais "coisas" que meus conterrâneos machistas  de minha geração. E como eu podia tanto me rebelar na hora? Ora ,somente lendo e estudando de tudo, não importando gastos e energia ou emoção, s eue estava ou não erradinha sobre tudo! Sempre rebelde jamais caind na realidade obtusa de eterminadas políticas ou quaisquer afetação minoritãria. E me tornei lésbica, arrivista e escritora menor, guardando em mim este e aquele melhor da cultura, embevecida no conhecer eterno dos fatos.

      Jamais dei um passo atrás. Nunca me acobertei mais do que devia. Tduo que sei foi se e,balando numa capa de honestidade prórpia. Nem sequer me locupltei com que outros diziam a torto e direito or mim. No meu lugar ficava calada e deixava a mediocridade passar. lendo de tudo nas mãos mesmo que me sacrificasse a sexualidade capenga de minha existência. Todo o resto era mera ilusão para os sentidos em alerta. Lendo demais fui até longe, até mesmo caindo no arrailal da loucura que desse, pra demonstrar que uma mulherzinha tambem pode enfrentar o mundo e meditar MUITO sobre as coisas que nele se emborcam. Dito e feito: sou hoje o que ontem penei em adulterar tanto para o bem maior de minha vida cultural. Sou artista, poetisa  e grande sapatonazinha de queixo lininho. Risos...ai meus sais!

     Decerto que sou arrivista, irreveente e mito faladeira. Sem papas na língua, note-se bem. Fazendo de tudo pra elevar os suspiros artisticos (!) acima do normal que seja. E eu lia de tudo e ainda leu de tudo. Nada me escapava de argumentos ou confronações de minha parte! emocinal, e ainda nõa me escapa o restante que faça-me pensar. Ainda por cima dou lições de vida a muitas que aqui me aguardam tanto na alcova ou tanto no vestuto sofá debutante da sala em nossos saraus semanais! Até sei dançar como qualquer rapariga que se preze! Ora, se pois! Risos...o resto é imaginação dos conjurados...

     Brinco sim, e bastante, com as coisas. E de certa maneira sou assim incomum e de nada mudo em meu caráter. Devia ter nascido é homem afeminado mas que luta contra um mundo opressor sem graça.. ;P Mas sou leviana demais pra mudar de ximbica pra pinto numa hora dessas! Prefiro ser mulehr que idolatra sexualidade deferente(sic) do que um gay afeminado sem chance d eser amado convenientemente! Tem mais vantagem ter vagina do que pinto insaciável que jorra discriminadamente por qualquer desejo. Um apetite de mulher como eu é ate mais controlável que as muitas taras infames dos homens fúteis que nunca me interessaram! Continuo na luta pra educar sempre esta minha mente feminista ( pero no mucho! ) e de certo modo sou é muito misândrica quanto a isso tudo feito por homens. De livros e mulheres o mundo é feito, ponto final!

    Gostaria d esalientar que sou livre pra afirmar tudo isso. E não me conformo com arcaísmos, retrogradações ou frescuras de terceiros. Nos livros sou outra pessoa e fora desse mundinho de letrinhas sou esta mesma gaiata poetisa qe vosmecês podem ver. Fazer rir tambem é parte de minha artesania de vida! Sou sorriso e deleite se queiserem. Mas jamais abandono minha paixão por ler livros, semanários, dicionários, epubs e revistas de todo gênero. Aidna assim continuo liberal, solta ou a subversiva. Mais e muito mais que isso, se der na telha...

    Vamos seguir adiante que meio mundo tem de saber desta minha existência quietinha e revolucionária por aqui...risos....

      Minha força. minha rebeldia, minha revolução são a minha razão plena de existir plenamente, claro...sou uma Che Guevarinha que luta uma revolução silenciosa, sim senhor! Risos...


Publicado por Jurubiara Zeloso em 30/06/2017 às 16h08
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
27/06/2017 01h08
Racionar o que ler e obter tesouro na leitura

  Vale a pena ser leitora, poeta e uma artista ( porque não? ). Isso vindo de mim, claro. Muito mais quando se alcança tanta gente que me lê - eu acho - por essas bandas do mundo. E no entanto sou agora mais artista da palavra que uma poetisa impetuosa que até o momento escreve. Não mudarei em nada o que faço sempre, isso é notório mesmo.

   Repito que ler bastante não é o pior mas uma tarefa sagrada para a mente que se educa sempre ou que vive tambem evoluindo muito. Basta um livro qu ete "pegue" de primeira e que te alcance com o saber que o envolve. Ler é o melhor passo pra se reeducar eternamente, se quiser. LIteratura e chatura não é a minha, mas confesso que leio até demais, e que isso me cansa muito a cada vez. Contudo não esmoreço fácil e ainda continuo saudável nessa "tarefa" divertida e instrutiva ao mesmo tempo...

   Claro que sou poetisa, amante de delitos literatos, artista de menor gabarito se tanto! E apesar de tdo ao me gabarei de ser inteligente ou a coisa sabida demais para se ter como amiga de livros. Conheço meus limites terrenos, faço o possível pra ser uma poeta divertida e por vezes séria demais a cada prosa que me consome. Eu estou sempre aconselhando aos meus amores em vida sobre a ativiade lúdica e plena de aprendizado de ler um livro ou vários dels ao mesmo tempo. Não faço isso a toda hora, né? E tenho uma casa pra cuidar, compras a fazer e pagamentos a serem feitos e arrumados direitinho. O resto é parte da diversão desta vida ou da atividade intensa no mundo dos livros de todo tipo. Leio de tudo, claro! \Ler não é tudo ( sic ) na vida aarefada de gente como eu! 

     Não existe limite ao hábito de se ler o que se quiser. A torto a direito se desejarem e isso me motiva a estar em tantos mundos literários quanto estar nas cabeças pensantes dos seus autores. Irrelevante é achar que cada cabeça uma sentença, mas não vem ao caso. O que vale é ler bastante e jamais boiar no teor intrinseco de uma boa leitura. Tem de estar preparado por longos anos de ler, ver e reconhecer-se leitor contumaz. Jamais direi qe se trata de um aatividade pedante, mal paga, má direcionada ou alienação descabida. Ler é o melhor bálsamo do espirito curioso de todos nós!

      Admito que agora ando correndo demais pra dar mais conselhos melhores nesta arte sem profissão qpaga ue é a de leitor(a). Adiante em algum lugar direi sempore mais, lógico. O que é importante é o hábito salutar de se sentar e só escolher bem o seu livro predileto ou tantos outros ainda mais prediletos. O céu é limitado mas a atmosfera de um texto ou de um conto bem lido e bem interpretado é de infindável deleite. Espero ler de tudo até o fim da vida se possível...

    Começar devagar na infa]cia e passar por tudo na vida enquanrto se lê aqui e lai com afinco. Desejo essa vontade louca nascida pela leirtua a cada um que me segue fiel ao meu ser ou ao ter o seu livro e vida dedicada a isso,,mas devo estar extrapolando o meu dever de ser leitora feroz .. apesar das muitas dicas anteriores de autores que me favorecem a alma cansadinha...diverte-me!


Publicado por Jurubiara Zeloso em 27/06/2017 às 01h08
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
25/06/2017 01h04
Pra desabafar

Um pouco de reflezão, de novo! Estou com preguiça hoje...me desculpem!


Publicado por Jurubiara Zeloso em 25/06/2017 às 01h04
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
21/06/2017 15h45
Na chuva e com casinha

   O que somos sempre nos define ou tem meio termo. Ou quase sso...

   O que devemos ser é arte menor mas importante.para sermos algo bom.

   O que nos liberta é a vontade  de sermos diferentes, livres de correntes.

   Sim, sermos homens e mulheres livres escapa ao tempo que nos aprisiona!

   O que deveriamos ser não praticamos por falta imensa disso ou daquilo que definimos, essecncialmente por errarmos como humanidade tôla ou teimosa..

   Onde deviamos ser amor ou pacificos padece de proximidade com a justiça do evoluir-se. Nunca se acha o continente da felicidade por causa dessa evolução que me parece tôsca, coisa de homens maus, gente que impede-nos de ir para frente. Mais ou menos isso e muito mais. E tem coisa maior com isso que não se revela fácil  na vida..

   Mas o que sou está no meu espelho. na minha vontade livre de mulher, solta por necessidade de estar longe dos homens. O que posso ser depende de minhas ações neste aqui e agora. E a liberdade que se alcança não se ganha de bandeja sem ter que padecer antes. Sofrer é par]te do processo e semrmos humanos nos garane ver isso como coisa comum. O incomum é querer sentar e esperar que tudo venha a você. Em parte quando crianças nos en]ganamos com isso. A gente aprende, sempre, mesmo que não queiramos errar.

   Definir o que sou é fácil. Ir longe de mim mesma não me levaria perto da santidade, se e que nós mulheres mereçamos um décimo desse paraíso do sossego emocional ou valor amororso por terceiros. A gente sofre por querer mesmo. Vivemos de sonho é por carência alem do sexo e das leviandades.  E sou sonhadora ku]ibertadada do casulo, daquelas dificeis de encontrar - e o pior é que sei disso a cada minuto! Por ser complicadinha todo o resto do mundo se encanta contigo ou dte espreza conforme o grau de amor que me escapou ontem mesmo...tentei orgulho e cairei bagulho...só pode ser... 

( risos (

   Sempre me complico de um jeito ou de outro. Falo demais, típico de uma mulher cheia de mundos e fundos. Caio na armadilha do dia, mas na npoite sou rainha, pricessa o u mandatária de corações. De fato é assim. E tenho segredos de alcova, de mulher lésbica - essencialmente mulher por dentro, óbvio! - e sou do tipo de gente sabida, mas dou o braço a torcer por isso. Mas confesso que falar demais me expõe aqui, lá, algures, sei lá entende? Porém gosto imensamante d eser mocinha levada, bisonha, adoidadamente arrivista, livre e faladeira, Dane-se. Aff...

    Se tem um ligar pra sermos completos e corretos na vida, isso dependerá do grau d efelicidad eque se alcança sozinha, acompanahda ou amante ocasional. E casar tá longe de meus planos B ( plano "sapatões libertários ou la muerte! " Risos! ) e tenho melhor vidinha como senhora louca e bem apaixonada por 14 mulheres CDFs com relevante brio esfervescente!   ( risos, again! ) 

    Se estou doida estarei bem acompanhada até a velhice! Eita nós!

    É sério! Encontrei meu lugar pra ser bastante humana e dedicada. Luto por isso a cada dia diante desta sociedade que mal me vê. Sermos diferentes nos garante sobrevida com riso e valentia. Pena que tem tanta lésbica forçada que se arvora violenta, que quer ser homem e segregada. mas que não se situa no mundo com candura ou leveza própria de guerreira consciente de si. Eu posso ser lésbica bi ( digam o que quiserem... ) entretanto nunca forçaria a minha natureza arredia e sempre tolero de tudo, se puderem tirar pra fora os homens chatérrimos de meu caminho. De fato sou quase misândrica nesse aspecto, mas tenho motivos por demais pesados por conta disso. E tambem tenho meus principios a zelar sempre. Que achem de mim o que puderem achar que eu farei! Nossaaaa...estou filósofa de quinta categoria, ui! ( risos ) E nunca estou sozinha nisso!

SOU é PODEROSA!!!! ( risos demais )

 


Publicado por Jurubiara Zeloso em 21/06/2017 às 15h45
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
17/06/2017 23h59
Respirando e dizendo coisas ( um "tantinho" de prosa )

        O ar está belo de se resprar. A água está pura ( ainda bem que uso o  filtro. mané! ) pra se v]beber folgadamente. E sou folgada também, apesar de madura mais ou menos ou apta a brincar com as coisas do mundo. Respirar e beber não dá pra brincar e nem especular a sua razão de ser. Digamos que sou uma doida filósofa fofa, que tenho ares de cientista pedante ( deuses meu, não sou não! ) e que eu vejo tudinho com a ótica carola de mulher viajada demais. Afe! O que dirão de mim? Torço pela negação de que sou talentosa menina-moça muito levada, isso sim...se bebo água tô tranquila e se respiro evito peidos alheios, argh! ( risos )

       Começo odia bebendo águinha do filtro, respirando suspiros de atenção por mais uma das minhas queridas consortes, quase a ler um livro de 500 páginas sobre humor leviano. Tá, sou meio esquisita. MAs gosto de meu jeiro de ser arvorada por permanecer humorista todo dia. Quem sabe direi mais sabedoria por aqui? Duvido fazer rir com isso que disse.

      Entretanto sou poetisa amalucadnha pra muitos, delícia de senhorita com um queixo bunito(!) - não me dou ao luxo de ser específica ou até coerente às vezes. pra todos. Tenho de dar o braço a torcer por minha verve diária, aturando musas inquietantes no quarto e vontades de ir ao banheiro. O que digo aqui nem parece ser assim honesto, mas confesso que não sou louca por mero capricho dessas gastrites de ontem ou bocejos na hora errada. Será que ser mais clara garante mais luz em minhas palavrinhas de mulherzinha? Ou esta minha meia escuridão de ser uma pessoa muit sozinha, na maior parte do tempo que escrevo, indica doideira? Sei lá, e já consultei Freud em seus livros e digo a todos que descobri que sou uma POLÍMATA! Procurem seus dicionários aí, minha gente, antes que digam que matei um polígrafo..afe! ( risos )

      Claro que sou de muita atividade, estudo e leio demais. Ainda que cabeçuda na arte de ser não pergeita em tudo que riamr com minha oesia frouxa. Sim, não sou dada a fazer rimas mesmo que tôlas ou pequenas pérolas de relatividades. E ainda dou instruçõe de como ler suave ou abnegadamente! Sou dessas que adoram a vida que nos leva poraí. Se é que me entendem...ou não? Eita!

       Bebo e repisro. Fato. mas tenho espaço de sobra pra seu uma DEUSA no lar e na caminha com minhas diletas amiguinhas do coração. Ui! Brinco assim e todas não me levam à sério pra evitarmos celeumas. Tenho uma reputação linda de bi-lésbica antenadinha a manter. Se bemque muita gente me abomine entrar no terreno sacro do amor à dois. No meu caso sigo quase o exemplo de Xena, a princesa gurerreira do seriado de igual nome. Rainha, poderosa, livre e amante das que me achegam na soleira de meu mundinho levado. Ao menos sou uma abelha-rainha sem troninho...kkkkkkkkk! Ah, como histriônica...kkkkkkk!

       Brincadeiras à parte, faço a vida, refogo uns legmes e mesmo assim leio uns livros caros e grossões. Tenho e predileção por seis idiomas que anda eu estudo bastante, com pouco furor na verdade. O tempo dirá se minha sabedoria esteve bem nos úlktimos anos e que pude ser feliz corretamente aqui em NOSSA casa E ninguém dirá p contrário se eu estivesse errada hoje. Falo o que penso a toda horinha desregrada possível. MAs meu talento de poetisa fala alto, tanto quanto a altura de minhas saias ( claro, uso meia calça e shortinho e nem deixo outros olharem tudo... )! Oh-oh-oh! Revelei que uso saia ainda hoje! Droga! Bah! Inda bem que uso sapatos maculinos ( meio que baratos, acho! ) muito de vez em quando...ih ih ih ih ih!

       Amanhã é outro amanhã e ainda cedo ou tarde irei falar mais e mais. Miau! Me vou nessa rapídinho. Tchau minha zente. Oh, eu ainda sempre esqueço de dizer? "ai, meu querido diário, te-chau! Votlo a escrever mal traçadinhas em breve, falei?" Lol! E o teclado vive me traindo..grrrrr!

   " Troco minha máscara de gás peidorrento por um reino cheiroso de fadinhas nuas..."

  ( risos )

 

       


Publicado por Jurubiara Zeloso em 17/06/2017 às 23h59
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 8 de 53 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras