Jurubiara Zeloso, Amigos e as Amantes

 "Os homens e as mulheres de boa aparência não vivem muito tempo..."

 PATRONA DO MÊS DE OUTUBRO 
   
                     Xena, a Princesa guerreira
    
       Não vão dormir, coelhas garotinhas e moçoilos...

             Não sejam gulosos e não me olhem assim! 
         


      
 O desejo de ser está na escrita, a de pertencer
        ao mundo que sendo menos criativo precisa
        de gente que saiba viver, escancarar as novas
         fronteiras, rasgar corações, saber a tudo fazer.
        Toda poesia e belos escritos com primor que
        não só pertencem ao escritor mas a quem o
        ama pelas palavras e conhecimento da vida..
        Isolar-se jamais! Apenas adentrar mundo ou
        das maravilhas da alma poeta e escritora!
        Somos amantes da vida, das coisas que só
        compensam e tambem as que recompensam.
        E não basta ler tudo...meus amores...e a esta
        hora do momento a loucura, a vanguarda, a
       insana possibilidade de abrir portais e cenas
       do amanhã ´meu trilhar, e com essas ideações
       posso entreabrir a porta da literatura desse
       amanhã e compreender algo que fomenta meus
       anseios  de poetisa libertária e renovadora.
       Os outros que descubram por si mesmos o que
       aqui exponho diariamente, e ler muito e viver
       a vida não será o tudo e o TODO que realmente
       nos importa! Afe...sejam bem recebidos aqui...





 
     E TEMOS QUE FICAR ALERTAS E EVITAR DESASTRES....

     

            


                  MENINAS EU VI
         


              

                
     
             



            


              


              


          



  

  A luz do mundo é uma mulher. A Terra a outra mais amada!
               



A arte é feminina. O pincel amabilidade. A côr um só amôr!


    


       
         
       A Apanhadora do Campo de Bamboleio...


 


 
         


  
Meu Diário
14/07/2017 17h59
De tanto ler como se vê

     Eu olho e o espelho olha de volta, imagem ou caricatura, rindo se eu quiser. E eu leio e o livro qualquer que não se importa com o errático roteiro  de minha vida. Disfarço, pego o melhor lápis grosso ( ui! ) e riscarei da lisitinha do meu supermercado uma compra de um espelho novo menos cruel. Da imagem só me sobra a silhueta de mim mesma a ler livros diversos, se educando diante deste mundo. Minha face agora ri muito...atesto que sou meio cômica de algum jeito...

     Destaco a todos que ler muito é fundamental nos demais aprendizados desta vida civilizada, no reconhecimento do drama do mundo, nas palavras de autores que amamos.  Ler e se espelhar no que foi dito por escrito. Romance que sou se transfigura num belo romance a ser lido com voracidade. Mas não serei nunca heroína dos lugares distantes, mesmo que predestinada ou noiva de Sheena, rainha das selvas. Ai, se pudesse...mas ainda tem a Xena a princesa guerreira ( tesão de minha vida! )...tantas pra gostar e ainda revelo nomes...afff!!! Sou mesmo é doida por livros e heroínas emasculadas!

    Falando sério...

    Entretanto admito que leio demais e pareço louca caindo fácil nos enredos, indo na maionese com as palavras. e que tem isso? Gosto de ler de tal maneira que eu preciso assumir ares de herói(na) de perna lisinha. E um prazer de ler um livro me emociona, coloca-me na linha da vida, me dá lições a cada página virada com tentação. Leitura demais não fará mal se dermos uma parada em nome de nosso próprio romance de viver neste mundo louco. Nunca me acho doida demais pra sair da realidade de vez em quando. Isso é ótimo de dizer!

   Tem aqueles volumes inédiros a serem lidos, comprados a custo, que irão me emocionar d eum jeito ou de outro. Estão na minha escrivaninha à mercê das moças daqui, tão queridas diletantes, igualmente grandes leitoras de alto grau. Resguardo alguns desses livros em prol de unirmos esforços em sempre saber mais, e ler se preciso fôr, ficar burrinhas jamais! Risos...

    E ainda tem revistas, enciclopédias, tomos desiguais sobre bons assuntos complicados e os muitos clássicos de minha predileção diária. Ler tudo isso é o caso de assumir o gosto pela leitura correta, no lento caminho correto, com as palavras justas a cada lnha. Compramos de tudo que der a grana curta que sobra após compras e contas pagas. Vemos que até na Internet o acesso tem sido bom e por isso compro de lá a maioria dos livrinhos qye amamos aqui. Eu poderia indicar por ora, mas não tenho tido tempo suficiente pra assumir uma atitude de divulgadora mais assídua! Isso me toma tempo, mas logo mais irei adiante nessa premissa pessoal. Quem gosta de ler saberá do que falo. 

   Fato: admito que sou lésbica, não fico presa a isso, mas gosto é gosto e teng]ho de assumir a preferência, mesmo que choque uns desavisados. Muitas de minhas contigência emocionais exige diferenciar a hora certa de um amor em fogo brando a uma hora crreta d eproceder como uma boa intelectual de renome, claro! Me contenho e digo de mim só o necessário, em poesia ou até prosado, mas não sou de ferro...quem quiser que ature minhas alargadas ou desprenteciosas desventuras no beijo e na cama. Digo isso pra ficar bem claro essa MINHA posição rebelde que sempre assumo sem papas na língua! Ter um livro ou uma distração pra esquecer essas leviandades ( se assim acharem que é...) me motiva a um dia falar mais do universo de leituras ou dos vastos aprendizados de vida quanto a isso, se eu tiver que ser levada a fazer.

   Parece que temos livros que servem só pra cozinha, sei lá. Bah! Ao menos é leitura ociosa que nos fomenta a alimentar o fogão - e as bocas - com mais atenção! Risos. ainda assim somos humanas famintas, ora essa...risos...    

   Alguns desses livros de clássicos são inseparáveis para nossas motivações intelectuais mais caras. No meu caso gosto de literatura dificil e da pesada, do jeito mais nerd possível, não importando o gênero específico. Certo que gosto demais de ficção, científica  ou não, pra começo de conversa. Entretanto ainda é fundamental pra mim reler o que deixei pra trás, sempre confiando no instinto de boa leitora contumaz. Ainda guardo na biblioteca ( imensa na verdade ) essas maravilahs que me tocaram o coração, a valentia sapática(!) e a alma feminina tão arredia. Li muito desde menina, ainda leio até ficar de peito caído e rugosa que nem couro velho. Risos. De certa feita isso poderá acontecer mesmo...

    Tem Shakeaspeare que me comove, revolta e consome a cada noite, se eu quiser a qualquer momento. Estar assim livre ou bem solta, desimpedidinha no meu caso, permite-me escolher a literatura perfeita pra horas certas do dia. não tenho muito que me aborrecer com homens ( argh!) pra decidir se devo ler pra assumir discussões acaloradas. Isso é chato. Mas com mulheres sabidinhas daqui a coisa toda se torna sofrível e bem pronunciada, a gente aprende uma com as outras. Basta-nos ler qmuito que aí teremos nossas cabecinhas bem ocupadas em compreender o autor e o assunto. Fica dificil falar como a leitura nos faz bem, numa verdade. a cada vez que folheamos calhamaços bobos de papel...  

    E são tanto sutores e autoras bons de se conhecer. E ver uma mntanha de livros comprados com custo me dá aflição d epegar tudo e ler em cem noites sem parar. No fundo isso é minha primeira paixão de menina de outrora! Que tal um lvro sobre "A Menina Que Gastava Mesada pra ter Livros"? Um deleite sem fim por literatura demaisada pode ter feito mal, mas tem sido o melhor de minhas paixãozinhas(!) desde que parei de usar calcinhas fofas costuradas por mamãe! ...risos de monte...


Publicado por Jurubiara Zeloso em 14/07/2017 às 17h59
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
11/07/2017 14h26
Tem de mim...sou adorável com mulheres afins!

   Ah, sei, tem coisas D+ sobre mim que esqueço de salientar, não é?

   Sou brincalhona, adoraável e amante invulnerável à traição menor. Coisa bonita de óculos brejeiro e carinha pilantra, só pra dizer o menos. E faço isso com sorriso ou travessura prórpia d emulherzinha fortona! Sim, eu sou FORTE mas  sapatinha delicada quando convém. Não mexe comigo nessa hora que já viu! Afe!  (risos)

   Tenho tendência pra ser uma ótima convidada desde que não entre homem nas festas. Treino todo dia em horas vagas pra ser agradável na hora certa. Cada coisa de meu feitio ao meu jeito conhecido pelas mocinhas d ecasa. Claro que tenho um harém sem muita modéstia e todas se relacoinam muito bem com essa teimosa que vos fala. E tenhoi gÊnio quase terrível quando me aborrecem de vez em quando, porém nada que afete relacionamentos bons bem duradouros.Pareço palhaça contente quanto a isso se quiserem, e estou pouco ligando pra isso, bah!

   Sou é formada, batalhadora, amiga imensa de queixo grandinho, a poderosa quantas vezes puder. Trabalho pra manter não só aparências normalizadas dentro de cada realcionamento lésbico afetivo, contudo responsável em fazer de todo mundo uma realidade tranquilizadora. Entretanto tem gente que nem sempre compreende minhas afetações ou desejos de ser o que sou com tantas amantes dentro de casa. E da[i? Tem tantos machos imeptuosos por aí que mantem haréns espúrios e infames com mulheres duvidosas, porque não eu chagar ao ponto de assumir meu lesbianismo delicioso e ter idem um harém de garotas de idades diversas, desde que tenham 21 anos pra cima? Isso é meio doido de afirmar, mas so assim mesma e não mudo!

     Calro que preciso de atenção por ser de Leão, leonina ferrenha, e sou bastante generosa em meus prazeres interpessoais. Não tenho jamais papas na língua, apesar de ver que isso se asssoma esquisito pra muitos que me desconhecem. Sendo leonina adoro ter esse harém, cuidados ou as atenções devidas à minha índole forte. Tudo na mais perfeita paz entre as partes, sem maios delongas ou aborrecimentos imaturos. Sou demais em muito aperfeiçoar as minhas técnicas amorosas ( a vida profissional que ajuda, que tambem conta nisso ), diante desse gênero complicado de amor. De fato gostamos de sermos assim e todas estão em unissono no quanto me amam, cuidam ou ajudam. Certo que todos tem a sua parte responsável dentro de casa  - e que casarão meu! Sempre compramnos alimentos, pagamos contas e levamos a vida longe do lado de fora. O tal mundo masculino de lá fora machuca muito, na verdade.

    E tenho tempo pra ler, me divertir, estudar deveras , passear com cada em dias diferentes em muitos lugares ou hjardins. Em suma sou mais que aparento e mais não posso afirmar que seja dito e feito, entenderam? É isso aí minha gente...sou educada, mesmo qe me digam o contrário, depois eu bato, dou uma surra moral e quebro a sapucaia! Risos!

    Ah, sim! Falo até demais, até revelando demais! Vou nessa por enquanto!

    Sou tão levadinha da breca...ihihihihihi! Coisas de mulher afinal das contas...

 

   - adieu mon amis! - de sua Jú para o mundo!


Publicado por Jurubiara Zeloso em 11/07/2017 às 14h26
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
09/07/2017 22h49
Toma lá e de cá

   Confesso de estar ocupadinha demais nessa semana doida que passou. Foram furacões e furacões de novidades em tudo. Aumento de preços e uma lógica besta que me diz que estamos em crises desde 1973, uma atrás da outra somadas a cada geração de modismos que vi desde menina. Tudo que me chateia veio à luz desde que tomei ciência desse fenômeno na mídia impressa e falada. Uma tal de crise que se diz tanto por aí, das brabas, que nos abate neste ano besta de 2017. E minha memória se esvai chateada nessa recordação de anos sobre as crises que vi e conheci ao longo de décadas. Sei lá, devo tá ficando velhoca e ainda mais gagá que a crise eterna que vem nos assombrando desde então. Reli jornais antigos e verifiquei que isso não muda, mesmo que tenhamos evoluido tecnologicamente dentro de casa...

   De fato sou sinistra em comentar negativamente sobre isso. E idem, sou menos culpada em aceitar de leve essa coisa. E sou de algum modo meio suspeita em ver em cada canto demagogo da mídia que leio, vejo ou escuto "falar" de uma monstruosidade chamada crise nacional, mundial, sei lá do que mais poderia vir. Realmente uma chatice sem igual, mas que vem de longe. Crise isso, crise aquilo, que me afeta, a todo mundo e que tudo o mais que se exploda nos preços das coisas e nos amores despedidos! Bah! Que coisa meu!

   Ao andar pela rua vejo as lojas, Preços bonitinhos, redondos, outros com centavos que nunca vi nem no bolso das saias velhas. Fica na vontae esse de]sejo de comprar tudo que realemnte importa numa mulher de bofes como eu desejaria. E cadê a grana para comer almoço a 38 "paus" ( ui ) ao dia se ganho uns salários minimos minguados mágicos? Todas nós temos que nos juntar a cada semana pra rever as bolsas, nosso saláriozinho entregue errado e mais alguns cofrinhos suicidas pra ver dinheiro pro mês seguinte! Isso dá uma zona na vidinha das gentes aqui em casa que só vendo...que mundo cruel esse dos financistas e capitalisatas homens..irc! Se eu tivesse filhos ( ai, SOS! ) já tava no bueiro e num cafofo menos confortável há décadas sem fio...

  Se tenho direitos na crise, então as leis estão caducas amanhã. Se imploro sendo secretária de luxo ( hummm, meu bem.. ) só me dão esmolas salariais das mais indesculpáveis. MAs não estou reclamando de grana/salário e sim do piso que me desnorteia nas empresas. Ainda querem fzer homens de respeito melhores que eu na mesa, no escritório ou na reunião. Argh! Me dão corte salarial e os caras se banham de alegria pelo qe sobra pra elels. Funesto e babaca esse negociop todo. Crise até na empresa e na minha tanguinha, ora só que coisa!.Olha que não ou confianla, pois sou mesmo chegada a mulheres e detesto engravatados com ereção. Ugh! Deviam é me pagar pelo que valho na cabeç e no trabaho, prém vivemos num mundo atrasado infantil demais pra crer nas mulheres que dão duro. Meu salário me envergonha pois diminui um terço ou vai na onda das cises brasilianas desse meu mal querer...e o patrão sendo o "macho" dominante  não perdoa mutio, apesar da legislação em vigor a meu favor, claro! Homens em crise na crise e envolvidos na crise que criam - e dose demais! Mas tem de se aceitar se não ficamos doidos! kkkkkkkkkk!

  Crise brochante. Crise cruzada. Crise demente. Crise babaca. Crise fálica, crise econômica, e o etecetera geral. Isso incomoda desde ]menina e enche o saco ouvir sobre isso a cada dez anos. Entetanto me procuro distrair indo às compras sem se importar o realmente custoso que deve valer realmente cada compra. Compramos comida, roupas, calcinas deliciosas, vestes das boas e o resto que se dane se acaso custar mais. Economizo claro e elas aqui idem. O que chateia é a crise que me arrepia os Reais e "Dolores" os quais temos que resguarda a todo custo. Realidade que sacaneia tanto de tal maneira que nós precisamos vigiar vez ou outra o nosso cofre-forte de segurança pra dias píores ainda.  Credo! Sai dessa! Nem ouso mais pensar nisso...

  Que meu diário me perdoe em falar tanto em crises...afe!


Publicado por Jurubiara Zeloso em 09/07/2017 às 22h49
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
04/07/2017 22h32
L'amour com lantejoulas se quiser

        Amôr segundo minha gente de casa...

        Como beijos que se tocam com batom, um doce e outro a se adivinhar, ambos feitos com destemor, sem continentes que contestem ilhas prazeirosas. Algo mui além desse hálito de seu bem, o nosso bem inconquistável por terceiros, longe de pios dogmas ou disfarces ocultos. Uma noite de encostar os lábios limpos de infâmias desbocadas, e ser mais mulher com outra mulher, sem machismos e influências arriscadas. Tudo por você que fica e somado a mim, conjugados corações ternos em um tesão num bastardo resfolegar das nossas respirações!  Tudo por nós em muios momentos em poucos instantes...vale até pra gays masculinos se quiserem...

        Não há as fronteiras, inexiste livros a escrever, defesas a se efetuar ou um devaneio vago, coisas que impedem gostar. Se ama então és livre, na idade ou na razão, que sendo inversas admite serenidade no agarramento inevitável. Sem culpas. Sem prejuízo da alma louquérrima por você. Em suma, ser amado emloucura, sem limiares escusos, comprovação por habeas corpus ilimitado. Tente entender ou não se culpe dosdesejo que leva ao desenlace da paixão. E a cama é só pra detalhes, e o perigo que vem de fora disso é de quem nunca compreende...

        Eu amo e sou amada. Sou querida e poetisa "engessada" pelas flôres que não acabam nunca de renascerem neste jardim, sempre as mesmas deliciosas fadas vivas que convivem comigo. Delas tiro o ranço do dia, alimento eterno, as carícias que ainda fazem falta desde mocinha. Sou delas e por elas, nesta minha/nossa democracia doméstica de aceitações. E são uns 14 paraísos femininos que  não se importam com meus pecadinhos veniais ou versos obscenos. Somos irmãs em cada conto ou desconto. O amôr em dúzia mais quatro. E tem de ser assim e estamos conversadas. Afe, que doce meiguice me ataca agora...risos! Tô arrepiada!

       O amor, segundo minha prosa, verso ou douração de pílula,

       Controverso, bípede, sapatinhos com laço róseo, meu coração desordem. O que tenho dou a todas, o que possuir me entornarei com elas, mas o que eu escobrir será nosso cmunismo de emoções feminas. Um jogo de olhares e eu estou pronta pra ti, pra vós, como se deve com canduras. Entretanto, sou mais poesia em saias rendadas, calças franzidas, boca acostumada, a sede por um beijo molhadinho. De mulher só quero tudo. E de quem me amar mesmo com todo vulcanismo de meu ser, serei tudo com condição. Nada disso de querer me penetrar o antro escuro, de me bater com revolta ou júbilo besta, sem calor e sem desejo fátuo. Eu quero ser amada sempre! Sempre! Eterna no papel e mártir do apaixonar-se! E me entregarei fácil se souberem a conquista correta na ação direta sem afetações. Isso tudo exijo de minhas meninas preferidas e no conluio somos álibis em qualquer desprazer ou riso perdidos.

     Espírito controvertido pra vocês, porém sou mais que essa penumbra que se derrete em alguns poemas, sendo mais que este desastre que usa óculos.  E se me retiro auto-estima é porque sofrer demais tem sido a solidão que me arrasta uma vez e outra ao escrutínio de minha existência. Sou amada e no fundo desarmada nas horas as mais incômodas quando sobrevivo sozinha com pensamentos meus. As outras mal sabem, mal consultam sobre isso, mas é parte de meu segredo não falado e dolorido. E  nem sei se elas lêem este meu diário. No entanto elas nem se importariam mesmo, melhor assim. Comigo carrego as mágoas em dúzias duplicadas que resguardo longe. 

    O Amôr em tom melodiosos de uma sonata triste, mesmo que embalada em semi-tons, ornada de bemóis farsescos, com ópera bufa e tudo dissonante. Um resto de mim diz essas coisas com ardor de uma diária chama avulsa, se é qe me entendem. Forçoso dizer que sou mal tocada em orquestras, mas escutada na avenida sem ouvintes, queridinha por cooptação. Uma tonalidade sombria com sorrisos - e de fato é assim mesmo comigo. Se sou sorridente escondo a primazia do incêndio intimo que me invade a cada sonho ou em vigília. Ah, mas sou muito forte pra me deixar abater por muito mais ou muito menos... amando pra ser amada com maestria poética sofrida, apenas empalidecida por versos escavados, muito embalada pela vontade de estar no mundo pra abalar alguma coisa. Tem de ser não é?

    Na revolta insisto no amar caliente, na formosura de um rostinho não muito lindo, numa hora certa ou noutros minutos quase mais errados. Repouso minha esperança nesse amor complicado bem multitarefa. As outras esperanças que desafiam deixo que permaneça,m ineditas agora. As mágoas ainda não permitem ir tão longre, mesmo sendo feliz neste acaso de sentimentos. E todas que me conhecem me entendem nessa premissa. Uma poeta louca de amar se aquieta, não se revela , aceita, relegando certos  dramas futuros pra uma outra ocasião menos tristonha...  

    ( ... )

    Vamos pra frente? Vamos? Até mais meus caros silenciosos leitores...

  


Publicado por Jurubiara Zeloso em 04/07/2017 às 22h32
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
01/07/2017 17h54
Sorria comigo "migas"!

   Hoje nova. Amanhã sapeca. Ontem levadinha e mais sapato...falo muito!

   De onde sou e também quero saber e você jamais entenderá, mas fazer o quê? Entendas como quiseres mnha doçura de pessoa...e esto rindo dentro de uma sala branca e bem ventiladinha. Uhu! Afe!

   Sou tudo de você se quiserdes e que venha mais pra minha casa fofinha pra me paquerar, assim de mulher com mulher, entendes? Pois não sou de ferro e eu quero mais ferrugem, mais calor, oxidação das minhas mesmies em prol do grande amio que nunca veio ,mesmo. Louca sim e mais poetisa arisca do que nunquinhas. A carioca faladeira que sou te quer pertinho do "corpinho" enxuto de meu ser. Me vestirei bem alegremente com roupas de travessura e estou sorrindo por ser mais amada do que nunca. Uhu! Quem sabe se falo direito e me dirijo a vocês com mais candura, algo nada peculiar para uma poeta lésbica deliciosa?

    ( risos )

   Pareço nova, recauchutadinha, pronta para ser profressora d etodos, a falr de livros que devemos ler, todas juntas, e assim papear legal. Tem de admitir que sou bem falante, atraente, magnética, quiçá atômica ou genial. Quero é muito que sejamos risadas ou até carícias leves. Tudo pra nos entendermos dentro de minha casa que somente acomoda 14 maravilhas! Eu gostaria d eter você agarradinha de mim e sempre perto de meu sofá.  E estarei vestida de menina-moça graciosa, de meia-calça fofinha e com um laço na cabeça sem juízo. Risos...

   Te espanto de início e logo nos entenderemos. Pois é!

   Sou tua ambígua anfitriã em minha vida pecukliar. Entrando no quarto pra te mostrar tesouros livrescos ou camisas de casimira lindinhas com deleite e sorrisos levianos...risos bobos...e nos faremos confissões literárias ou muitas fofocas do dia - e você que sabe. Na maior das confianças respeitosas, claro!

   A gente se entende. Nós aqui  nos entendemos bem. e eu sou deveras muito ENTENDIDA em variados assuntos do mundo ou das coisas, se é que possa entender. Seremos amigas meigas que comem ameixas...risos...devotadas a fazer prosa, poesias, talentos em vida, certo? De certo modo te convido desde o início em que nos vejamos colegas de igual deveres sociais. Decerto serei mais cautelosa em conquistar tua simpatia com vasto amor de mãe ou irmã devotada. Em meu jardim passearemos e te direi o quanto padeço de mais e mais compnaias simlares. Quatorze já não nos bastam e todas aqui achamos isso. Mais uma bem vinda me quebrará a saciedade por novidades. Risos!

      E este mês eu faço aniversário e quero mais gente comigo! FCA idem faz aniversário junto comigo! Ueba! Dia 23 falei?


Publicado por Jurubiara Zeloso em 01/07/2017 às 17h54
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 7 de 53 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras