Jurubiara Zeloso, Amigos e as Amantes

 "Os homens e as mulheres de boa aparência não vivem muito tempo..."

PATRONA DO MÊS DE JANEIRO              
              Bárbara Heliodora (1758 – 1819)
    
       Não vão dormir, coelhas garotinhas e moçoilos...

             Não sejam gulosos e não me olhem assim! 
         


      
 O desejo de ser está na escrita, a de pertencer
        ao mundo que sendo menos criativo precisa
        de gente que saiba viver, escancarar as novas
         fronteiras, rasgar corações, saber a tudo fazer.
        Toda poesia e belos escritos com primor que
        não só pertencem ao escritor mas a quem o
        ama pelas palavras e conhecimento da vida..
        Isolar-se jamais! Apenas adentrar mundo ou
        das maravilhas da alma poeta e escritora!
        Somos amantes da vida, das coisas que só
        compensam e tambem as que recompensam.
        E não basta ler tudo...meus amores...e a esta
        hora do momento a loucura, a vanguarda, a
       insana possibilidade de abrir portais e cenas
       do amanhã ´meu trilhar, e com essas ideações
       posso entreabrir a porta da literatura desse
       amanhã e compreender algo que fomenta meus
       anseios  de poetisa libertária e renovadora.
       Os outros que descubram por si mesmos o que
       aqui exponho diariamente, e ler muito e viver
       a vida não será o tudo e o TODO que realmente
       nos importa! Afe...sejam bem recebidos aqui...





 
     E TEMOS QUE FICAR ALERTAS E EVITAR DESASTRES....

     

            


                  MENINAS EU VI
         


              

                
     
             



            


              


              


          



  

  A luz do mundo é uma mulher. A Terra a outra mais amada!
               



A arte é feminina. O pincel amabilidade. A côr um só amôr!


    


       
         
       A Apanhadora do Campo de Bamboleio...


 


 
         


  
Meu Diário
21/07/2017 00h40
Moça, eu vi um disco voador!

     E olha que vej océu com luneta e só vejo esse cansado espaço negro e fora de moda, sem costura e em desalinho quando quiser. Uma tal estrela aqui e ali explode, umas Luas riem de suas próprias órbitas e lentos cometas parecem uns vagabundos sem noção. Mas posso estar enganda em minha astronomia falha...visão doméstica? Sei não...

    Estou brincando, claro. Entretanto eu olho lá para cima calmamente e vejo que tem uma vanguarda de coisas ocultas que ainda insistem no aguardar o existirem outras belas poetas queixudinhas como eu para serem admiradas no papel e na caneta. E posso estar correta. E sei sim...humpf!

    Em algum lugar dessa infinitude inicial existem outras dessas minhas certezas completas. Que não estamos sós nesta solidão escura, imersa de promessas que ainda encantam poetinhas. E que não somos únicos e que estamos à espera de um novo Copérnico pra nos tirar do centro de alguma coisa em prol de essa coisa alguma questionável por teorias. Aceito que idem somos poeira das estrelas e não meros testemunho dessa escuridão imutável. Temos parte disso e em algum lugar outro reverso da medalha ( ou diversos testemunhos mudos desolados ) devem estar questionando o nosso cantinho mambembe de sistema solar. Não somo súnicos e outros nos olham e a gente está cega mesmo, mesmo que estejamos diante dos fatos que chamamos fenômenos ufológicos como uma pretensão. O nosso pretérito livrinho de regras espacial ainda demanda a existência numa realidade multidisciplinar sem reconhecimento, ainda que superficial...e tem mais!

    De tanto ler e compreender os fatos, a realidade e esta vida que machuca, aprendi algo nesse sentido elucidativo de saber. Eu posso estar é bastante pronta ou correta nos modos de ver assim as coisas. Ora, posso dizer que eu posso estar desenganada pela astronomia masculina, tão malsã e incompleta, cega por obra de seres que somos ainda mais cegos que os tantos duvidosos instrumentos que desnudam o real que nos cerca. Mas e se por trás desse bem de nome REAL revelado, existe sim ou não, mais camadas, ou tecidos de incomensuráveis paralelos, que os instrumentos sequer registram? Ainda nos faltam mais e mais instrumentos melhores no futuro, em prol de alguma correta investigação pretérita?

     Se acaso houver essa possibilidade que descartamos por cegueira, como ficam as musas raquiticas de nossas poesias que abrange somente a realidade presente? Teremos de morar em praias enluaradas, numas moradas do tipo Tessaracts existenciais? Entretanto se houver um relacionamento de tempo e espaço diversos, nessas curvas que sapecam de nervoso a nossa matemética, de outras paralelas indiziveis, dos outros belos mundos fantásticos - e de outros corretivos cientificos na calada da noite; o que é que nós faremos ao renovar nosso conhecimento, deslumbramento ou poesias exóticas? 

    Se eu ficar nesse caminho de aprender mais, sendo uma CDF das boas, com minhas companheiras igualmente intelectualizadas demais, então eu terei que pensar, repensar e falar mais sobre esses lances doidos que eu disse por aqui...sei bem mais que isso tudo para ir além das boas premissas de minhas perguntinhas...

     - Vovozinhoooo! kkkkkkkkkkkkkkk - e eu aponto pro céu rindo sacana!

     ( ... )

     "Einstein é o bom papai noel estrangeiro que se deixa renascer num quintal qualquer deste universo vesgo que só olhamos com uma ótica míope e singular teimosia de cabresto. E se o nosso teimoso tempo/espaço não é esse tudo que conhecemos? Outros Papais Noéis precisam de mais cartinhas sem desejos de melhores presentes..."  

 

 

N.A: Olha só! Um buraco na minha calcinha preta mais fofinha nunca será um simples buraco negro em meu doce e magérrimo aprendizado de mulher espertalhona! De fato eu devia ser uma cientista sapatão bem mais bonitona que Drew Barrymore...e eu leio e sou escolada em altas faculdades muito mais que a atriz americana lindinha! Afe! Olha que meu CUrriculum tem 18 páginas! kkkk Sério! Vero!

  Moço, tenho uma coleção de óculos de grau e grana de meu salário pra pagar isso! E eu enxergo longeeeee!! Miauuuuuuuuuuuuuuuuuuu!


Publicado por Jurubiara Zeloso em 21/07/2017 às 00h40
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
19/07/2017 00h35
On Karma and learned duration ( english test, on my knowledge )

"When a wider view of Life emerges, the preparatory progress towards victory gathers strength and momentum. As soon as we understand our previous defeats and become responsible for our dreams and images about the future, preparations for a much larger victory accelerate.
 
Real progress begins with detachment as to all unessential factors. At any epoch, there must be easy and nice days in life, and difficult ones, too. It is wise to be humble about the pleasing things offered by karma, and brave, and patient, as to the painful ones."

 

 

"Knowledge is Power!"


Publicado por Jurubiara Zeloso em 19/07/2017 às 00h35
 
16/07/2017 23h09
Eles comigo!

   Sim, Dom Quixote de la Mancha!

   A perseverança, a crença que o comove e parece aborrecer Sancho ou a todos nós despreparados pra aventuras. Tudo de bom na cabeça d eum avoado leitor e livros de cavalaria andante. E todos nós a penetrar seu mistério pessoal, neste patamar dos loucos que nos traga como um abismo essencial! esse é Dom Quixote de meus enlevos, o cavaleiro de donzelas verdadeiras, mesmo que sejam apaticas com seus heróis próximos ou de zelosas amazonas lésbicas como meras musas. E eu fico arrepiadinha com isso...de fato. 

  Na verdade tenho por Dom Quixote o mesmo anseio pela vintage galardia dos cavaleiros medievos tolos. Que pudesse vir me buscar em prol de sua façanha de correr atrás de Dulcinéia atarefada. Ambos nós a trespassar moinhos de vento que se acomodam na mente dos desavisdos do povo. Uma realidade que tal consome este cavaleiro de riste figuração e, pelo que se vê, sua companheira que inexiste como provação de uma assembléia de renegados, como leitores de chapéu de bronze.  Tudo na imaginação conforme ditames da moda quinhetista  de outros tempos...

  .Você o lê como se deve, mas tem tambem outras desideratas leituras muito mais engenhosas pra se admitir. Dom Quixote, em todo seu dom tresloucado benévolo, a lutar com as incertezas que adquirem realidade abrupta.  Para se ler com confissão e qe somos frágeis loucos numa odisséia ampla mundana. O tal senhor de armadura delirante, flâmulas de algures, a rebuiscar sentidos em palavras de outros tempos, com artesania de ouro em latão candente. E eu amo esse sujeito se puesse he ser essa tal Dulcinéia desvairada, pronta a lhe aceitar nababos incomuns. Sou tua companheira no invisivel paginado de um romance espanhol de primeira linha, do qual não se fazem mais.

   Avante em seu garboso Rocinante pernóstico(!) como a lhe garantir um fardo de senador insuspeito mais perfeito que o do tempo de um Calígula safadinho. E suas aventuras em punho, por entre as regiões de naufragar ali e aqui, me dão gosto de ser sa leitora por complçeto. Seu livro me foi o primeiro salutar bom senso que caiu bem em minhas mãos! Agradeço imenso à Cervantes por nos restituir um galante feioso MUITO valente. Da altura de minha vitória a cada dia na vida. Uma excelente leitura pra comelo de conversa. Porém como o vinho, a espera de mais conhecer-se na vida pra entender seu universo como um todo coeso. Cervantes e sua obra não é pra qualquer um desligado de si...

    Eu sei disso!

    Leiam e garanto que terão o mesmo insight louco que tive aqui após lembrar de reler a obra de Miguel de Cervantes pela enésima vez. Terão de ler aos quinze, aos 25 e agora aos 40 pra entender como saborear tão precioso vinho literário em nossas mãos! Se encontrarem um bom tradutor já terão dado um passo e todo resto é somente um folhear no dito cujo com meia comiseração humanista, Esperem e se encontrarão ali, a jornada, o mito e os arquétipos que sempre me fascinam  em Dom Quixote e seu fiel escudeiro-mor! E nunca se sabe ( reakmente! ) se extrairemos respostas cooptadas a muitos de nossos infortúnios modernos na longa jornada da realidade...

LEIAM DOM QUIXOTE FAZ FAVOR, mas com certo ganho de causa e amor ao conhecimento exigido para se penetrar com rigor mais contundente nesse belo universo quixotesco...risos..


Publicado por Jurubiara Zeloso em 16/07/2017 às 23h09
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
14/07/2017 17h59
De tanto ler como se vê

     Eu olho e o espelho olha de volta, imagem ou caricatura, rindo se eu quiser. E eu leio e o livro qualquer que não se importa com o errático roteiro  de minha vida. Disfarço, pego o melhor lápis grosso ( ui! ) e riscarei da lisitinha do meu supermercado uma compra de um espelho novo menos cruel. Da imagem só me sobra a silhueta de mim mesma a ler livros diversos, se educando diante deste mundo. Minha face agora ri muito...atesto que sou meio cômica de algum jeito...

     Destaco a todos que ler muito é fundamental nos demais aprendizados desta vida civilizada, no reconhecimento do drama do mundo, nas palavras de autores que amamos.  Ler e se espelhar no que foi dito por escrito. Romance que sou se transfigura num belo romance a ser lido com voracidade. Mas não serei nunca heroína dos lugares distantes, mesmo que predestinada ou noiva de Sheena, rainha das selvas. Ai, se pudesse...mas ainda tem a Xena a princesa guerreira ( tesão de minha vida! )...tantas pra gostar e ainda revelo nomes...afff!!! Sou mesmo é doida por livros e heroínas emasculadas!

    Falando sério...

    Entretanto admito que leio demais e pareço louca caindo fácil nos enredos, indo na maionese com as palavras. e que tem isso? Gosto de ler de tal maneira que eu preciso assumir ares de herói(na) de perna lisinha. E um prazer de ler um livro me emociona, coloca-me na linha da vida, me dá lições a cada página virada com tentação. Leitura demais não fará mal se dermos uma parada em nome de nosso próprio romance de viver neste mundo louco. Nunca me acho doida demais pra sair da realidade de vez em quando. Isso é ótimo de dizer!

   Tem aqueles volumes inédiros a serem lidos, comprados a custo, que irão me emocionar d eum jeito ou de outro. Estão na minha escrivaninha à mercê das moças daqui, tão queridas diletantes, igualmente grandes leitoras de alto grau. Resguardo alguns desses livros em prol de unirmos esforços em sempre saber mais, e ler se preciso fôr, ficar burrinhas jamais! Risos...

    E ainda tem revistas, enciclopédias, tomos desiguais sobre bons assuntos complicados e os muitos clássicos de minha predileção diária. Ler tudo isso é o caso de assumir o gosto pela leitura correta, no lento caminho correto, com as palavras justas a cada lnha. Compramos de tudo que der a grana curta que sobra após compras e contas pagas. Vemos que até na Internet o acesso tem sido bom e por isso compro de lá a maioria dos livrinhos qye amamos aqui. Eu poderia indicar por ora, mas não tenho tido tempo suficiente pra assumir uma atitude de divulgadora mais assídua! Isso me toma tempo, mas logo mais irei adiante nessa premissa pessoal. Quem gosta de ler saberá do que falo. 

   Fato: admito que sou lésbica, não fico presa a isso, mas gosto é gosto e teng]ho de assumir a preferência, mesmo que choque uns desavisados. Muitas de minhas contigência emocionais exige diferenciar a hora certa de um amor em fogo brando a uma hora crreta d eproceder como uma boa intelectual de renome, claro! Me contenho e digo de mim só o necessário, em poesia ou até prosado, mas não sou de ferro...quem quiser que ature minhas alargadas ou desprenteciosas desventuras no beijo e na cama. Digo isso pra ficar bem claro essa MINHA posição rebelde que sempre assumo sem papas na língua! Ter um livro ou uma distração pra esquecer essas leviandades ( se assim acharem que é...) me motiva a um dia falar mais do universo de leituras ou dos vastos aprendizados de vida quanto a isso, se eu tiver que ser levada a fazer.

   Parece que temos livros que servem só pra cozinha, sei lá. Bah! Ao menos é leitura ociosa que nos fomenta a alimentar o fogão - e as bocas - com mais atenção! Risos. ainda assim somos humanas famintas, ora essa...risos...    

   Alguns desses livros de clássicos são inseparáveis para nossas motivações intelectuais mais caras. No meu caso gosto de literatura dificil e da pesada, do jeito mais nerd possível, não importando o gênero específico. Certo que gosto demais de ficção, científica  ou não, pra começo de conversa. Entretanto ainda é fundamental pra mim reler o que deixei pra trás, sempre confiando no instinto de boa leitora contumaz. Ainda guardo na biblioteca ( imensa na verdade ) essas maravilahs que me tocaram o coração, a valentia sapática(!) e a alma feminina tão arredia. Li muito desde menina, ainda leio até ficar de peito caído e rugosa que nem couro velho. Risos. De certa feita isso poderá acontecer mesmo...

    Tem Shakeaspeare que me comove, revolta e consome a cada noite, se eu quiser a qualquer momento. Estar assim livre ou bem solta, desimpedidinha no meu caso, permite-me escolher a literatura perfeita pra horas certas do dia. não tenho muito que me aborrecer com homens ( argh!) pra decidir se devo ler pra assumir discussões acaloradas. Isso é chato. Mas com mulheres sabidinhas daqui a coisa toda se torna sofrível e bem pronunciada, a gente aprende uma com as outras. Basta-nos ler qmuito que aí teremos nossas cabecinhas bem ocupadas em compreender o autor e o assunto. Fica dificil falar como a leitura nos faz bem, numa verdade. a cada vez que folheamos calhamaços bobos de papel...  

    E são tanto sutores e autoras bons de se conhecer. E ver uma mntanha de livros comprados com custo me dá aflição d epegar tudo e ler em cem noites sem parar. No fundo isso é minha primeira paixão de menina de outrora! Que tal um lvro sobre "A Menina Que Gastava Mesada pra ter Livros"? Um deleite sem fim por literatura demaisada pode ter feito mal, mas tem sido o melhor de minhas paixãozinhas(!) desde que parei de usar calcinhas fofas costuradas por mamãe! ...risos de monte...


Publicado por Jurubiara Zeloso em 14/07/2017 às 17h59
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
11/07/2017 14h26
Tem de mim...sou adorável com mulheres afins!

   Ah, sei, tem coisas D+ sobre mim que esqueço de salientar, não é?

   Sou brincalhona, adoraável e amante invulnerável à traição menor. Coisa bonita de óculos brejeiro e carinha pilantra, só pra dizer o menos. E faço isso com sorriso ou travessura prórpia d emulherzinha fortona! Sim, eu sou FORTE mas  sapatinha delicada quando convém. Não mexe comigo nessa hora que já viu! Afe!  (risos)

   Tenho tendência pra ser uma ótima convidada desde que não entre homem nas festas. Treino todo dia em horas vagas pra ser agradável na hora certa. Cada coisa de meu feitio ao meu jeito conhecido pelas mocinhas d ecasa. Claro que tenho um harém sem muita modéstia e todas se relacoinam muito bem com essa teimosa que vos fala. E tenhoi gÊnio quase terrível quando me aborrecem de vez em quando, porém nada que afete relacionamentos bons bem duradouros.Pareço palhaça contente quanto a isso se quiserem, e estou pouco ligando pra isso, bah!

   Sou é formada, batalhadora, amiga imensa de queixo grandinho, a poderosa quantas vezes puder. Trabalho pra manter não só aparências normalizadas dentro de cada realcionamento lésbico afetivo, contudo responsável em fazer de todo mundo uma realidade tranquilizadora. Entretanto tem gente que nem sempre compreende minhas afetações ou desejos de ser o que sou com tantas amantes dentro de casa. E da[i? Tem tantos machos imeptuosos por aí que mantem haréns espúrios e infames com mulheres duvidosas, porque não eu chagar ao ponto de assumir meu lesbianismo delicioso e ter idem um harém de garotas de idades diversas, desde que tenham 21 anos pra cima? Isso é meio doido de afirmar, mas so assim mesma e não mudo!

     Calro que preciso de atenção por ser de Leão, leonina ferrenha, e sou bastante generosa em meus prazeres interpessoais. Não tenho jamais papas na língua, apesar de ver que isso se asssoma esquisito pra muitos que me desconhecem. Sendo leonina adoro ter esse harém, cuidados ou as atenções devidas à minha índole forte. Tudo na mais perfeita paz entre as partes, sem maios delongas ou aborrecimentos imaturos. Sou demais em muito aperfeiçoar as minhas técnicas amorosas ( a vida profissional que ajuda, que tambem conta nisso ), diante desse gênero complicado de amor. De fato gostamos de sermos assim e todas estão em unissono no quanto me amam, cuidam ou ajudam. Certo que todos tem a sua parte responsável dentro de casa  - e que casarão meu! Sempre compramnos alimentos, pagamos contas e levamos a vida longe do lado de fora. O tal mundo masculino de lá fora machuca muito, na verdade.

    E tenho tempo pra ler, me divertir, estudar deveras , passear com cada em dias diferentes em muitos lugares ou hjardins. Em suma sou mais que aparento e mais não posso afirmar que seja dito e feito, entenderam? É isso aí minha gente...sou educada, mesmo qe me digam o contrário, depois eu bato, dou uma surra moral e quebro a sapucaia! Risos!

    Ah, sim! Falo até demais, até revelando demais! Vou nessa por enquanto!

    Sou tão levadinha da breca...ihihihihihi! Coisas de mulher afinal das contas...

 

   - adieu mon amis! - de sua Jú para o mundo!


Publicado por Jurubiara Zeloso em 11/07/2017 às 14h26
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 10 de 56 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras